«aquela magia da música que vem do éter, é um hábito que se está extinguir (…) a rádio enquanto escuta caseira é um hábito que faliu e que nos fugiu, e não há maneira de voltar». António Sérgio in "Suplemento DN" de 08 de Julho de 2005

domingo, 26 de dezembro de 2010

A Rádio Toca as Pessoas

A rádio tem muitos episódios. Uns cómicos, outros trágicos. Mas todos eles mostram que a rádio é um meio social indispensável e que toca as pessoas.


"Ligou para uma rádio, em Viana do Castelo, para dedicar um disco e, de repente, desatou num choro desenfreado, a meio do programa. João Manuel não trabalha, tem a mulher doente e vive de restos que encontra no lixo. Os ouvintes sensibilizaram-se e ajudaram-no.
Há mais de 20 anos que Luís Teixeira realiza o programa de "Discos Pedidos" na Rádio Geice, em Viana do Castelo. Habituado às tradicionais mensagens e "beijinhos para amigos e família" por parte dos ouvintes, foi surpreendido, recentemente, pela chamada de um ouvinte que, em directo, expôs o seu caso de miséria.
Lágrimas, desabafos, lamentos, ouvido "sem rede". Cerca de uma dezena de ouvintes que acompanhavam o programa sensibilizaram-se e juntaram-se para ajudar Manuel João".

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

104º Aniversário do Primeiro Programa de Rádio

Já lá vai um século e quatro anos. Em 1906, na noite de 24 de Dezembro, Reginald Aubrey Fessenden fez o primeiro programa radiofónico da história. Este inventor estava a trabalhar num emissor que reunia a mais moderna tecnologia da altura e efectuou a primeira emissão de radiodifusão sonora, oferecendo aos operadores de Telegrafo dos barcos ao largo de Brant Rock, Massachussets, EUA, o primeiro programa de rádio.

O espanto dos radiotelegrafistas deveria ter sido enorme, pois em vez do crepitar dos sinais de Morse nos auscultadores, ouviram a voz de Fessenden, que leu algumas palavras da Bíblia, tocou o tema natalício Oh Holly Night no seu violino e desejou bom Natal a todos os que o escutavam. 

Este foi o evento que marcou o nascimento da radiodifusão sonora. A transmissão de 24 de Dezembro de 1906, recreada por Derek Gunn, no seu sítio dedicado ao inventor.
Boas Festas para todos os meus leitores
Em alternativa à escuta online podem optar por descarregar o ficheiro áudio (em wma).

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Projecto Grande ©

O Grande © é um Projecto de Educação sobre Direito de Autor e Direitos Conexos, baseado no Concurso de Criatividade Grande ©, que se destina a professores e alunos do Ensino Secundário e 3º Ciclo, entre os 12 e os 20 anos. 

Este projecto desafia e apoia os jovens e os seus professores a criarem uma obra original para uma ou várias das seguintes categorias: Música, Letra, Vídeo, Design, Escrita Criativa, Media e este ano conta com a nova categoria: Fotografia. A produção e edição das obras vencedoras em cada categoria, devidamente protegidas, e a sua divulgação será o grande prémio.

O Grande © é um projecto promovido pela AGECOP - Associação para a Gestão da Cópia Privada, com a colaboração das sociedades que representam autores, artistas, produtores e editores, e que conta com a participação de autores, artistas e profissionais das indústrias criativas. Conta com o apoio da Comissão Europeia, do Ministério da Cultura e do Ministério da Educação, entre outras entidades.

O Grande © é, sem dúvida, uma oportunidade única para os jovens criadores e para os professores que querem dar largas ao seu talento e à sua criatividade.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

RFM emFormato TV

A Internet veio abrir novos horizontes para a rádio. A convergência dos media para uma única plataforma de difusão está presente na iniciativa da RFM, que vai passar a estar disponível em formato vídeo, tendo já apresentado, no passado dia 11 de Dezembro, a "RFM Vi". Esta "televisão" vai estar disponível a partir do dia 20 de Dezembro, mas já pode ser visto um pouco do que será num vídeo promocional da RFM .

Segundo comunicado da RFM, «o lançamento da RFM Vi marca mais um importante passo no crescimento da RFM. De modo a acompanhar as mais recentes inovações tecnológicas, mas sobretudo a seguir a evolução de hábitos de consumo de media dos seus “ouvintes”, a webtv agora lançada permite seguir de perto e numa nova dimensão as histórias que são contadas pela RFM.

“Vê o que ouves” é a assinatura da RFM Vi e sintetiza aquilo que se poderá ver nesta webtv.

Numa primeira fase, ela nasce com conteúdos vídeo que assentam nos acontecimentos que se desenrolam na emissão da RFM, sendo marcada também por transmissões em directo de eventos produzidos pela própria estação, como são os concertos no Auditório RFM com músicos como Pedro Abrunhosa, Tim, Blind Zero, entre outros.

Muito mais do que espreitar para dentro da rádio através uma câmara em directo no estúdio, a RFM Vi permitirá ampliar os conteúdos da estação e aceder a eles em multiplataformas. A RFM Vi está disponível num site próprio, mas também em versão mobile, adaptada a smartphones, disponível no iPhone e brevemente em aplicações para Android e iPad.

Estas aplicações, nomeadamente as de iPhone e iPad, tornam a RFM na primeira rádio no Mundo a dispor de uma aplicação para estas plataformas, a incorporar vídeo e canais de áudio, uma vez que as web rádios RFM ficaram também disponíveis nestas aplicações».

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Rádio Vodafone

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), autorizou a Vodafone a operar uma estação de radiodifusão sonora. Esta estação resulta de uma parceria com a Media Capital Rádios (MCR), que irá substituir a Romântica FM pela Vodafone FM.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

75 Anos de Rádio Pública em Livro

Aí está o livro "A Nossa Telefonia" - que comemora os 75 anos da Emissora Nacional de Radiodifusão (hoje, Rádio e Televisão de Portugal). A coordenação é do jornalista Joaquim Vieira.

O livro é editado pela "Tinta da China", tem 226 páginas e um preço de € 44,00.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Mais Incentivos do Estado Para a "Star FM" que Para Emissoras Locais

O Gabinete para os Meios de Comunicação Social (GMCS) divulgou a lista de estações emissoras de radiodifusão sonora que receberam o "Incentivo à Consolidação e ao Desenvolvimento das Empresas de Comunicação Social Regional e Local", em 2010.  O valor total distribuído foi de 613 860,77 euros.

O que a maior parte das pessoas se vai questionar é como foi possível que existam emissoras locais que recebem à volta de 5000 euros de ajudas e a "Star FM" - emissora que substituiu o Rádio Clube e que pertence à MCR - receba quase 30 000 euros?  E a M80 de Cantanhede - que é uma restransmissora da M80 de Lisboa, também da MCR - receba mais de 4000 euros?

A lista pode ser descarregada no sítio do GMCS, mas como parecem existir algumas dificuldades na visualização fica aqui a lista completa:



sábado, 13 de novembro de 2010

Revista QSP Festeja 30 Anos

A "QSP - Revista de Rádio e Comunicações" está a comemorar 30 anos de actividade. Desde 1980, que todos os meses a rádio e os aficionados pelo meio (amadores e profissionais) têm nesta publicação informações técnicas, notícias, curiosidades, etc..

A "QSP" é a única revista portuguesa sobre rádio e a única publicação nacional - e uma das raras no mundo - com uma secção dedicada à História da Rádio. Neste mês, em que a "QSP" comemora 30 anos, é dada a conhecer a história do código de chamada CT1AL, que identifica o seu director, Eng. Adelino Francisco, e a própria revista.

Remonta a 1924 a génese do código CT1AL (na altura P1AL), tendo sido vários os radioamadores que eram identificados por ele. Na década de 1930, uma casa comercial de Olhão - a Zenith Rádio" - esteve ligada ao código CT1AL e como "Zenith Rádio" proporcionava emissões de palestras e música aos seus ouvintes.

sábado, 6 de novembro de 2010

Que Serviço Público de Rádio é Este?

Pode ser um pormenor técnico na Antena 1 e numa outra emissora até sem importância de maior, mas dado o nível de profissionalismo que deve ser exigido à emissoras que prestam serviço público de radiodifusão, fica aqui uma queixa de um ouvinte:

"A RDP, por intermédio do sinal RDS da Antena 1, faculta o acerto automático da hora em receptores que disponham deste serviço. Sucede que desde a mudança da hora, que o sinal não é actualizado, induzindo todos os receptores em erro. Reclamei já ontem por telefone cerca das 12H00 e até hoje às 13h00 o serviço continua errado. Se a RDP entende que o serviço não é essencial, extingam o serviço.

De lamentar que a situação é recorrente e recorrentes também são os meus telefonemas de 6 em 6 meses. Houve um ano que o sinal esteve errado por 72H.

Esperando que pelo menos no sinal horário o País ande a horas,

F Gama".

Este ano bateu o recorde e falta saber se o relógio do RDS das restantes emissoras da RTP estava, ou não, certo. Com o dinheiro dos contribuintes que se gastou para manter a hora certa ao milésimo de segundo (ou, até, menos) isto não pode ser admissível.

Negócio da Rádio Europa-Lisboa Anulado

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Alterações À Lei da Rádio

O texto final da Lei da Rádio foi aprovado, na sexta-feira  no Parlamento, com os votos favoráveis do PS e a abstenção do PSD e do CDS-PP. Os partidos de esquerda - PCP, BE e Verdes - votarem contra o documento. 

Esta alteração revoga a Lei n.º 4/2001, de 23 de Fevereiro (entretanto alterada pelas Leis n.º 33/2003, e n.º 7/2006). Esta alteração deve-se a uma proposta de lei do Governo e tem duas alterações significativa: o alargamento dos prazos das licenças de 10 para 15 anos e reintrodução de quotas da música portuguesa editada nos últimos doze meses.

sábado, 23 de outubro de 2010

Audiências do 3.º Trimestre de 2010

Segundo dados do Bareme Rádio, da Marktest, em relação ao terceiro trimestre de 2010, ficam, assim, alinhadas as emissoras em termos de Audiência Acumulada de Véspera (AAV) do 3º trimestre de 2010:

RFM – 13,4%

Comercial – 9,2%

RR – 8,2%

Antena 1
– 4,9%

TSF – 4,5%

Cidade FM – 4,5%

M80 – 4,1%

Antena 3 – 2,9%

Mega Hits– 2,7%

Rádio Sim – 0,8%

Romântica FM – 0,5%

Best Rock FM – 0,5%

Antena 2 – 0,4%

Outras estações - 10,1%

Não sabe que emissora escutou - 1,2%

Em Portugal existem 8 311 409 potenciais ouvintes com 15 ou mais anos. Estes dados podem ser comparados com as audiências do 2.ºtrimestre de 2009 e com o período homólogo do ano passado.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

63.º aniversário da Rádio Altitude

Passam hoje 63 anos que nasceu a Rádio Altitude, da Guarda. Um texto no blogue da Altitude FM apresenta documentos interessantes, datados de 21 de Outubro de 1947, sobre como deveria ser o funcionamento da emissora que é hoje a mais antiga rádio local do país.

A foto é da autoria de Helder Sequeira, actual "Provedor do Ouvinte" da Altitude FM

domingo, 17 de outubro de 2010

Rádio Celebra "Dia Mundial da Bengala Branca"


A TSF - Rádio Notícias celebrou o "Dia Mundial da Bengala Branca" (que se comemorou dia 15 de Outubro) convidando Domingos Silva, um invisual, para estar presente no "Estádio do Dragão", durante o relato de futebol Porto - Limianos.

Durante o relato, João Ricardo Pateiro foi questionando Domingos Silva sobre a mais valia da transmissão de um desafio de futebol pela rádio em relação à televisão e quais os atributos que um relatador deveria ter para poder criar "imagens" nos ouvintes, ao qual Domingos Silva respondeu que a televisão é mais imagem e menos descrição do que acontece e um relatador deveria ter a preocupação de descrever o que acontece com exactidão e pormenor.

Muitas vezes a Rádio não tem presente a função social que é estar atenta às necessidades de pessoas que têm algum tipo de deficiência.

Na foto em cima, da esquerda para a direita: Costa Monteiro (comentador), Domingos Silva (convidado), João Ricardo Pateiro (relatador), Jorge Guimarães Silva (técnico).

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Conferência Anual da ERC

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) vai realizar a quarta conferência anual nos dias 18 e 19 de Outubro, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.  O tema deste ano é "Média e Cidadania – Velhas e Novas Questões”. Mais informações em www.erc.pt.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Os Novos Caminhos da Rádio

Está disponível para descarga o estudo Obercom "Os novos caminhos da Rádio - Radiomorphosis. Tendências e Prospectivas". 

Este trabalho, construído a pensar nos agentes com poder de decisão, pretende disponibilizar uma compilação crítica sobre o panorama actual da rádio enquadrado pelas possibilidades e desafios da sociedade em rede.

Sistematizando um acervo considerável de informação online sobre os principais debates sobre a rádio, procura identificar tendências emergentes, apontando para exemplos práticos de rádios online.

Avança com a identificação de três tendências nas ofertas de produtos radiofónicos, linhas de evolução que se reforçam e vão surgindo, em graus de combinação diversos, nos vários processos de experimentação actuais: “Narrowcasting” (micro-segmentação de ouvintes), “Drone station” (semi-automatização da programação), “Cloud radio” (fusão e desdobramento por no múltiplas plataformas).

Propõem ainda um conjunto de sugestões e ideias gerais para o desenvolvimento da rádio em rede.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Mais Workshops de Rádio, em Outubro

A Radio Futura, um evento do Festival Future Places promovido pela Rádio Zero propõem a Oficina:

"Móvel, Digital, Colaborativo : radie-se!"

dias 12 + 13 Outubro, 14h – 17h

@ Maus Habitos. Rua Passos Manuel 178 – 4º

Aprenda a transmitir áudio através da Internet e uma ligação móvel. E use este conhecimento para fazer rádio, de forma colaborativa e distribuída.

Bertold Brecht desejou uma rádio que funcionasse como um dispositivo de escuta e de transmissão mas as coisas não funcionaram nessa direcção. A regulação do meio rádio, subjugada às necessidades dos políticos e dos militares transformaram a rádio num meio de sentido único, onde a passividade é a regra e o acesso difícil.

Com a evolução da tecnologia e o aparecimento das plataformas digitais, onde o acesso e conteúdos são abertos as ideias de Brecht podem finalmente tornar-se realidade. Ouvir e transmitir podem ser realizados usando o mesmo equipamento, o computador. E o computador é também a porta e uma ferramenta que auxiliam a re-pensar a rádio e expandir/concretizar as suas potencialidades. Esta oficina destina-se àqueles que procuram a resposta a duas questões: "como se faz" e "o que se faz com isso".

Tutores: Radio Zero – Ricardo Reis, Paulo Raposo, Udo Noll, Filipe Roque, Gil Brandão


quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Formação em “Reportagem Radiofónica”

No próximo mês a Associação de Rádios de Inspiração Cristã (ARIC), vai dar continuidade ao programa de Acções de Formação para os colaboradores das emissoras suas associadas. No entanto, não estão excluídos desta formação todos os restantes interessados.
temática sobre a qual versará a formação será a “Reportagem Radiofónica” e terá lugar nos próximos dias 08, 09 e 10 de Outubro, no Centro de Formação, em Fátima. Esta Acção tem uma duração de 17 horas e será leccionada por Nuno Castilho de Matos, Director de Informação da Media Capital Rádios (MCR.

Pretendendo ir ao encontro das necessidades das Rádios e dos seus profissionais esta acção de frormação irá compreender ensinamentos e informações sobre as várias vertentes da Reportagem seja ela de curta ou de longa duração.

Do programa fazem parte diversos temas como, por exemplo, assuntos que podem dar uma “boa história”, necessidade de planeamento, trabalho de campo, escrita, escolha de registos sonoros, montagem do trabalho final, etc. esta será uma formação com uma vertente bastante mais prática que é usual e que irá “fazer da rua” uma extensão natural da “sala de redacção”.
Como é característica destas sessões, os exemplos e trabalhos práticos são no final comentados por todos e alvo de observações e correcções. Nesta ocasião, o responsável pela Acção dará informação adicional sobre os procedimentos a adoptar, embora sempre com o apoio e o comentário dos formandos. O objectivo principal destas acções é sempre o de facilitar uma evolução da aprendizagem num ambiente que se pretende de interacção e de troca mútua de experiências.

Mais informações no podem ser encontradas no sítio da Associação de Rádios de Inspiração Cristã.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Dois Workshops de Rádio, no Porto

Fernando Alvim apresenta um Workshop de Rádio no Porto. O curso vai decorrer nas instalações do Centro Cultural e Desportivo dos Trabalhadores da Câmara do Porto, dias 9 e 10 de Outubro, das 10h às 13h e das 14h às 19h. O preço é de 130 euros. Mais Informações através do telefone 966008185 ou pelo e-mail alvimlive@gmail.com.

António Sala também vai estar à frente de um workshop de Comunicação em Rádio, em conjunto com Luís Loureiro, do grupo Renascença. Esta formação vai decorrer nos dias 15 e 16 de Outubro, em Vila Nova de Gaia. O curso custa 200 euros, mas a inscrição até 30 de Setembro tem uma redução de 10%. Mais informações em http://www.geniusymeios.pt/.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Em Defesa do Serviço Público de Radiodifusão

O serviço público de radiodifusão (rádio e televisão) é uma obrigação do Estado e um direito dos cidadãos. É essencial, porque tem de cobrir áreas que as emissoras privadas não estão interessadas, porque não é rentável. O serviço público de radiodifusão tem de ser (não quer dizer que, em Portugal, o seja) um exemplo de qualidade e excelência. Não tem de lutar por audiências, porque para difundir programas populares, existem todas as outras emissoras.

Ontem, várias personalidades, entre as quais Arons de Carvalho e Inês de Medeiros, lançaram um manifesto que defende o serviço público de rádio e televisão em contestação ao projecto de revisão constitucional apresentado por Pedro Passos Coelho, líder do PSD. Esta proposta de revisão constitucional diminuiria a diversidade da oferta na rádio e na televisão, porque abre portas a uma privatização da RTP.

Mas faz sentido os vários canais radiofónicos da RTP? Sem dúvida. Apesar de a Antena 1, Antena 2, Antena 3, etc.  poderem efectuar um serviço público com mais qualidade do que o que existe, são estas emissoras que assegurarão a oferta rádio nacional e que devem promover a cultura portuguesa.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Petição Por Mais Musica Portuguesa na Antena 1

Está a circular uma petição na Internet a favor de "uma Antena 1 mais divulgadora da música portuguesa". As emissoras radiofónicas da RTP (e as de televisão, também) deveriam ser as principais divulgadoras da cultura portuguesa. A rádio pública portuguesa deveria ser a principal embaixadora da música nacional. No entanto, parece que tal não acontece.

Como curiosidade, os pedidos de mais música portuguesa na emissora pública remontam à década de 1930, pouco tempo após a inauguração da Emissora Nacional de Radiodifusão - a precursora da Antena 1. Não era raro encontrarem-se, nos jornais e nas revistas da especialidade, pedidos para uma maior divulgação da musica portuguesa por parte da emissora estatal.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Cadeia Metropolitana de Rádios

Desde o Dia 1 de Setembro que se pode escutar no litoral Norte a Cadeia Metropolitana de Rádios (CMR). Este grupo de emissoras é constituída por cinco estações locais: Lidador (Maia), Voz de Santo Tirso, Trofa, Mar (Póvoa de Varzim) e Aveiro FM.  São 13 horas de emissão em cadeia e 9 horas de emissão local, com produção própria de sete noticiários locais/regionais. A CMR faz parte de um grupo de comunicação com sede na cidade da Maia, do qual fazem parte o "Canal 5," "Moviface", "Canal 5 TV" e o jornal "Primeira Mão".

A história deste grupo começa em finais da década de 1980, quando Acácio Marinho - o proprietário deste grupo - ainda era operador de som na Radiodifusão Portuguesa e colaborava com um produtor independente - as "Produções Sintonia". Pouco após o falecimento do proprietário da Sintonia, Acácio Marinho tomou as rédeas do negócio e desenvolveu-o, modernizando, neste processo, o estúdio de produção radiofónico, dando-lhe o nome de "Canal 5".

Os programas do "Canal 5" eram difundidos pela "RDP Norte", "RDP - Rádio Comercial Norte" e pela rádio "Sete FM" (Maia), da qual Acácio Marinho era sócio. A reestruturação da RDP  terminou com as produções externas e levou à privatização da "Rádio Comercial", que também  descontinuou as colaborações externas, no que toca a programas. A partir daí, a produção  passou a ter como difusora a Rádio Nova (Porto), mas por pouco tempo. Ainda foi criada uma empresa de brindes publicitários - a "Brindimagem" - mas esteve pouco tempo em actividade.

Em finais de 1992, Acácio Marinho adquiriu a Rádio Lidador (Maia), passando toda a produção a ser centrada na emissora maiata. Durante algum tempo, as instalações do Canal 5, no Porto, (ficavam na Rua da Fontinha) serviram de suporte à, então, recentemente privatizada Rádio Comercial (RC). partir daqui, Acácio Marinho foi comprando, alugando e vendendo emissoras da região do Grande Porto e criando novos negócios na área da comunicação, como o "Primeira Mão", a "Moviface" e, mais recentemente, a TV online "Canal 5 TV".

Por curiosidade, no inicio dos anos 90, esteve para ser constituída uma produtora de televisão , uma ideia que Acácio Marinho queria desenvolver, chegando a preparar uma parte do estúdio radiofónico do Canal 5, no Porto, para vídeo. Este projecto não chegou a ser concretizado.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Star FM? Em Portugal Ainda Não Existia Uma

A Media Capital Rádios (MCR) transformou  - leia-se, fechou e despediu todos os colaboradores - o Rádio Clube (RCP) na Star FM. Para além de ser uma enorme falta de originalidade, qual terá sido o motivo porque a MCR escolheu uma palavra em inglês (Star = estrela) para designar uma estação emissora de radiodifusão sonora portuguesa?

Eis porque a MCR não primou pela originalidade:  

Star FM, Canadá; Star FM (mais uma), Canadá;  Star FM, Austrália; Star FM, Alemanha; Star FM, Brasil; Star FM (mais uma) Brasil;, Star FM, Estados Unidos da América; Star FM, (mais uma) Estados Unidos da América; Star FM, (ainda outra) Estados Unidos da América; Star FM, (ainda mais outra) Estados Unidos da América; Star FM, (Ainda mais outra) Estados Unidos da América; Star FM, Grécia; Star FM, Filipinas; Star FM, Inglaterra; Star FM (mais uma) Inglaterra; Star FM, Letónia; Star FM, Abu Dhabi; Star FM, Bulgária; Star FM, Sérvia; Star FM, Malawi; Star FM , São Vicente e Granadinas (Caraíbas)... Já chega! 

Se quiserem fazer uma busca exaustiva basta escreverem no Google "Star FM" (ou clicam em cima da ligação) e este dá 788 000 resultados para "Star FM". Claro que nem todos são estações emissoras, mas existem dezenas (centenas?) delas com o nome de Star FM.

Ok! Portugal não tinha uma Star FM. Já tem!

domingo, 5 de setembro de 2010

Já Não Se Vê Muito Disto

Passar numa grande superfície e ver um artigo com um dístico a dizer "Anunciado na Rádio", é algo muito raro (mesmo muito raro). Mas mostra que a rádio ainda dá prestígio aos produtos que publicita.

Star FM Já Tem Autorização da ERC

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) aprovou a alteração da programação das frequências onde emitia a extinta Rádio Clube, podendo assim a Media Capital Rádios (MCR) avançar com o projecto Star FM.





quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Futuro da Rádio

Rogério Santos, autor do blogue "Indústrias Culturais" afirma, em entrevista ao jornal "Público", que "O tempo dos ouvintes passivos está a terminar". Esta é uma realidade que a radiodifusão já está a enfrentar, a Internet alterou a rádio. Mas será que os grandes operadores de radiodifusão vão acompanhar esta tendência? Quanto mais tarde, pior.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Web Radio Procura Colaboradores

 
Chegou um pedido via e-mail:

A Antena Web procura colaboradores que gostem de fazer rádio. Os interessados em integrar a equipa da Antena Web devem enviar um e-mail para geral.radioantenaweb@gmail.com.

A Antena Web é uma rádio no sistema de podcasting e que já ultrapassou a barreira das mil visitas mensais e os 8800 downloads de programas, também mensais. Com a abertura do seu Canal 2, esperam, dentro de 2, 3 meses, alcançar uma audiência entre os 300 a 500 ouvintes. Ambas as estações têm já uma programação bastante consolidada.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Recordar a Rádio Cidade

Aqui está um site para recordar a Rádio Cidade de finais dos anos 80, início anos 90. "Saudade Cidade" relembra a estação de sucesso, com sotaque do Brasil, que foi vendida à Media Capital Rádios.

sábado, 7 de agosto de 2010

Sítio da RTP Comemora 75 Anos da EN

Para comemorar os 75 anos da rádio pública, a RTP criou o sítio "75 Anos da Rádio Pública". Afirmando que "é tempo de escutar a nossa história", este sítio permite uma viagem no tempo onde se pode escutar as músicas,as notícias e a história destes 75 anos da Emissora Nacional.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Campanha RFM: Vá Ver os U2


Aqui está um exemplo de como a rádio pode aproveitar as novas plataformas digitais, neste caso o Facebook: 

«A RFM vai levar a Coimbra um ouvinte com acompanhante para ver o concerto dos U2. Esgotado desde há muito, esta será uma das poucas oportunidades de conseguir entrada num dos grandes eventos musicais do ano. 

Durante 5 dias (de 10 a 14 de Agosto) o Autocarro RFM vai estar em diversos locais do Algarve, sempre entre as 11h00 às 23h00. 

Para conseguir os últimos bilhetes para o concerto dos U2 basta ir até esses locais, tirar uma fotografia com a RFM e fazer o uploaddessa fotografia na página oficial da RFM, no Facebook. Depois é só convencerem os amigos a "gostar" da sua imagem. 

A "cara" mais votada vai estar com a RFM no concertos dos U2, em Coimbra! Diariamente na RFM e no site, em www.rfm.pt, vão ser dadas informações sobre a localização do autocarro e a forma de participar no passatempo».

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Receptor Radiofónico do Futuro

A Volkswagen e a Hit-Radio Antenne estão a desenvolver, em conjunto, um receptor radiofónico híbrido. Este novo receptor permitirá ao ouvinte escolher conteúdos para escutar quando quiser.

Este receptor está pensado para o ouvinte do futuro - que está muito próximo - e consiste um sistema que funciona através de uma interface com a Internet. O projeto será implantado a partir de 2011, altura em que serão iniciados os primeiros testes na Baixa Saxônia, Alemanha.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

NFM a Crescer

A NFM passou a dispor da frequência onde emitia a XL-Radio (FM 88.40 MHz, Espinho). É já a sexta frequência adquirida num espaço de 16 meses. A sede deste grupo fica em Gandra, Paredes, Distrito do Porto, o que é uma oposição a todos os outros grupos radiofónicos, que têm as suas sedes na zona de Lisboa.

No sítio da NFM pode-se verificar que a estação tem 21 colaboradores, sendo oito animadores, sete jornalistas, cinco comerciais e um gestor de conteúdos. Ou seja, num éter recheado de emissoras em que um computador assegura as 24 horas de emissão a NFM contraria isto e tem uma ambição: «Assumimos que queremos ser a rádio de referência em todas as regiões onde somos ouvidos». 

Um senão: ao contrário do afirmado no sítio da NFM, os 88.40 MHz de Espinho não são escutados no Porto, nem em Vila Nova de Gaia (na Cidade, a Sul é possível escutá-la), nem na Maia. Eventualmente, existem zonas de recepção, mas é muito deficiente pelo que a alternativa é mesmo a emissão online.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

RTP2 Celebra os 75 Anos da EN com Ciclo de Cinema

Para comemorar os 75 anos da Emissora Nacional de Radiodifusão, a RTP 2 transmite um ciclo de cinema dedicado à Rádio, na rubrica "Cinco Noites, Cinco Filmes". Os filmes passam esta semana depois da meia-noite.

A estreia é hoje com "Os Dias da Rádio" (1987), de Woody Allen. Amanhã é a vez do filme português "A Menina da Rádio" (1944), de Artur Duarte. Quarta-feira vai para o ar "Os Bastidores da Rádio" (2006) de Robert Altman. Quinta-feira é a vez de "Volume no Máximo" (1990) de Allan Moyle. A fechar este ciclo, a RTP2 escolheu "Bom Dia Vietname" (1987), de Barry Levinson.

domingo, 1 de agosto de 2010

75.º Aniversário da Emissora Nacional

 
A Emissora Nacional de Radiodifusão (EN) inaugurou oficialmente a sua actividade a 1 de Agosto de 1935. Este acontecimento deu-se uma década após as primeiras emissões regulares de rádio em Portugal e numa altura em que a rádio portuguesa vivia o seu primeiro período áureo. Obra do Estado Novo, a EN manter-se-ia sem desvios no seu rumo até o dia 25 de Abril de 1974. (...)

Até à revolução dos cravos, em 25 de Abril de 1974, a Emissora Nacional não sofreu grandes alterações organizacionais. O financiamento era garantido pelo Estado português, que por sua vez aplicava uma taxa de radiodifusão sonora aos possuidores de receptores radiofónicos.

Quando a 2 de Dezembro de 1975 é decretada a nacionalização das emissoras portuguesas, foi criada a Empresa Pública de Radiodifusão, um organismo que congregava todas as emissoras do continente, excepto a Rádio Renascença, a Rádio Altitude (Guarda) e a Rádio Pólo Norte (Caramulo). Em 1976, a nova empresa adopta o nome de RDP - Radiodifusão Portuguesa EP, estando obrigada a prestar um serviço público de rádio. A empresa organiza-se em 4 canais nacionais, 3 regionais para o Continente e 2 regionais para as Ilhas, além das emissões em Onda Curta, (...).
 
Nova reorganização interna é efectuada em 1979, sendo criada a Rádio Comercial que, juntamente com os programas emitidos a partir dos centros regionais, passa a transmitir publicidade, entrando assim em concorrência directa com os operadores privados. Nova transformação é efectuada em 1993, tendo sido privatizada a Rádio Comercial e a publicidade deixa definitivamente de ser transmitida nos canais da RDP. É adquirido um novo edifício nas Amoreiras, em Lisboa, que passa a abrigar os sectores técnico e de produção. Em 1994, cria-se a Antena 3 e a RDP é transformada em sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos. No ano seguinte, surge a RDP África, um novo canal vocacionado para os países africanos de língua portuguesa. Em 1998, passa a dispor do sistema Digital Audio Broadcasting (DAB), mas que se limita a ser uma via alternativa para as emissões em Frequência Modulada. (...)

A ultima grande reorganização é feita em 2004, quando a Radiodifusão Portuguesa se funde com a Radiotelevisão Portuguesa, denominando-se a nova empresa pública de "Rádio e Televisão de Portugal" (RTP). Ao longo da última década, e dada a penetração da Internet, são criadas webradios temáticas, que se juntam às emissoras radiofónicas hertzianas da RTP. 


O texto completo, sobre os 75 anos da Emissora Nacional de Radiodifusão, está na "QSP - Revista de Rádio e Comunicações" de Agosto.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Rádio Altitude Faz 62 Anos

A Rádio Altitude celebra a passagem de mais um aniversário. No blogue da emissora, Rui Isidro - director da estação - deixou uma mensagem aos ouvintes:

«Rádio Altitude completa hoje, 29 de Julho, 62 anos de emissões. Ou talvez mais. Ou talvez menos (...) Rádio Altitude – a mais antiga estação de radiodifusão local em Portugal, um património que deve ser motivo de orgulho para toda a Região, e não apenas para a Guarda. Hoje faço questão de recordar aqui os princípios que o actual grupo de trabalho abraça. Um grupo que integra algumas das (raras?) pessoas que não querem desistir do Interior. Nos bons e nos maus momentos, como é próprio dos afectos verdadeiros e vividos com intensidade. Um grupo que me honro de dirigir há quase sete anos: uma longevidade inédita de engrandecimento e afirmação, numa história que também já foi feita de convulsões e de sobressaltos. É por isso que, no final de cada jornada, quando vamos à nossa vida restante e ao reencontro dos nossos (outros?) afectos, deixamos sempre o lugar onde trabalhamos com um sussurro: «Fica bonita, Rádio!». Porque a Rádio Altitude é uma paixão. Obrigado a todos, por tudo. E Parabéns!»

A mensagem completa pode ser lida em http://altitude.altitude.fm/profiles/blogs/nos-62-anos-da-radio-altitude

Parabéns Rádio Altitude.

sábado, 24 de julho de 2010

Star FM Substitui RCP

A Media Capital Rádios (MCR) acabou com a Rádio Clube, nome que substituiu, em 2005, o de Rádio Clube Português. No entanto, a primeira alteração manteve sempre uma ligação ao passado através do acrónimo RCP. Agora termina mais um ciclo, com a MCR a criar a Star FM - uma estação que emitirá música dos anos 50, 60 e 70 do século passado através dos emissores da ex-RCP. Se a ERC permitir.

Nesta alteração existe uma situação pouco clara: quiseram encerrar a Rádio Clube, mas mantêm os alvarás de radiodifusão sonora que suportavam a estação. Despediram 36 colaboradores o que leva a pensar que a Star FM será um CD hertziano que debitará listas de difusão intercaladas com anúncios de estação. Sem o elemento humano não há emoção - a essência da rádio. A Lei deveria ser clara neste aspecto: querem encerrar uma emissora, entreguem os alvarás e estes deveriam ser colocados a concurso público novamente.

Um novo fracasso radiofónico está à vista na MCR. A Star FM vai posicionar-se no segmento da Rádio Sim, uma rádio que, segundo o último Bareme Rádio, tem apenas 0,9% de Audiência Acumulada de Véspera (AAV), mas que tem boas perspectivas de aumentar o AAV, já que a programação é diversificada e mantém a ligação emocional com o ouvinte. Ou seja, faz companhia. A MCR tem um bom exemplo no seu grupo de uma rádio de sucesso: a Rádio Comercial. Mas este sucesso deve-se às pessoas que lá colaboram - principalmente ao seu director.

A MCR encerrou, em 2003, a Rádio Nostalgia - que transmitia música dos anos 50, 60  e 70 - e regressa agora a um formato idêntico. Apostar num formato puramente musical e, prevê-se, sem o elemento humano é perder para outras emissoras os (poucos) ouvintes que a RCP tinha. É certo que não vai conseguir muitos ouvintes, porque a música hoje está ao dispor de todos na Internet, local onde além do áudio, disponibiliza vídeo e informações sobre as músicas, autores, compositores, interpretes, histórias, etc.. A Star FM quer competir com tudo isto, só passando música?

Os ouvintes radiofónicos do século XXI não estão interessados em escutar na rádio uma lista de difusão onde existem muitas músicas que não lhes agradam. Hoje em dia, qualquer pessoa elabora a sua lista de difusão e escuta só as músicas que gosta, no CD ou no Leitor de Áudio Digital ou no computador. Claro que a MCR pode achar que após despedir 36 colaboradores pode contratar novos para a Star FM. Mas será isto legal?

P.S. - A emissora Rádio Clube Português, da MCR, nada tem a ver com o antigo RCP. O nome Rádio Clube Português, ou RCP, foi a designação dada a uma estação emissora em 1931. Esta emissora era, principalmente, um clube de aficionados da rádio. A emissora tinha sido criada em 1928, por Jorge Botelho Moniz, como CT1DY - Rádio Parede, depois chamada, em 1930, Rádio Clube Costa do Sol. Em 1975 foi nacionalizada e incorporada na estrutura da Radiodifusão Portuguesa (RDP), hoje Rádio e Televisão de Portugal (RTP). Em 1979 foi criada a RDP - Rádio Comercial, que foi a herdeira das tradições do RCP. A Comercial foi alienada da RDP, em 1993, e adquirida, em 1997, pela MCR que também adquiriu a Rádio Nostalgia, que transformou, em 2003, em Rádio Clube Português. No início da década de 1990, a família Botelho Moniz fez regressar o nome Rádio Clube Português através de uma parceria ente a Rádio Gest, de Lisboa, e a Rádio Nova, do Porto. Esta associação durou pouco mais de três anos.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Festival Future Places

De 12 a 16 de Outubro vai ter lugar no Porto o Festival Future Places, cuja organização é da Universidade do Porto. O objectivo do festival é promover a discussão, prática e reflexão sobre os media digitais e culturas locais. O Future Places é um festival de meios digitais internacional focado no potencial dos media digitais para transformar culturas e sociedades. Para isso, explora a cultura digital nas suas diversas formas: concertos, exibições, competições, workshops, festas, conferências e projecção de filmes.Durante o Festival Future Places vai estar activa a Rádio Futura, em FM 91.50 MHz, que também terá transmissão através de emissão web. esta emissora será da responsabilidade da Rádio Zero

O Festival Future Places porcura programas previamente gravados de 30 minutos ou uma hora e propostas de directos através de streaming ou a partir dos estúdios temporários na cidade do Porto. Todas as propostas relacionadas com media digitais e/ou culturas locais são bem vindos:

MÚSICA.
CONTOS.
GRAVAÇÕES DE CAMPO.
POESIA SONORA.
CANÇÕES.
EXPERIÊNCIAS.
TEMAS ACTUAIS.
PURA BIZARRIA.

As propostas devem ser enviadas para radiofutura@radiozero.pt até 31 de Agosto de 2010. Enviar um ficheiro de som (ou link) e uma breve descrição. Para propostas de directos, por webstream ou no Porto, enviar uma proposta/rascunho do programa, juntamente com as necessidades técnicas. Mais informação acerca do festival de media digitais Future Places em futureplaces.org

A Radio Futura é uma actividade conjunta da Future Places e da Rádio Zero, uma emissora universitária sediada em Lisboa, que emite 24 horas por dia, 365 dias por ano na Internet e promove o acesso livre à transmissão. Instiga e promove os usos da rádio mais exploratórios e não ortodoxos, tanto em conteúdos, como em forma e tecnologia e é um dos membros fundadores da Radia. A cada dois anos organiza um Festival de Rádio Arte em Lisboa - a RadiaLx.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Audiências do 2.º Trimestre de 2010

Há novidades nos dados do Bareme Rádio, da Marktest. No segundo trimestre de 2010, já não consta a Rádio Clube (que fechou no passado domingo), a Rádio Renascença cai para terceiro lugar e a Rádio Comercial está em segundo - isto nunca tinha acontecido. No Top Ten posiciona-se uma emissora local de Loures (com uma única frequência): a Rádio Orbital.

Ficam, assim, alinhadas as emissoras em termos de Audiência Acumulada de Véspera (AAV) do 2º trimestre de 2010:

RFM – 13,7%

Comercial – 9,2%

RR – 8,5%

Cidade FM – 5%

Antena 1 – 4,4%

TSF – 4,1%

M80 – 4,1%

Mega Hits– 3%

Antena 3 – 2,7%


Rádio Sim – 0,9%

Best Rock FM – 0,6%

Antena 2 – 0,5%

Romântica FM – 0,4%

Outras estações - 11,9%

Não sabe que emissora escutou - 1,5%

Estes dados podem ser comparados com as audiências do 1.ºtrimestre de 2009 e com o período homólogo do ano passado.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Fim do Rádio Clube

Era já esperado o fim do Rádio Clube, que desaparece do éter no próximo domingo. Já estava morto há muito, apenas esperava o enterro. É a terceira vez que o Rádio Clube Português desaparece. A primeira vez foi em 1975, com a nacionalização; a segunda foi no início dos anos 90, após uma fusão falhada com a Rádio Nova, do Porto; e a terceira, agora, após um projecto que falhou, consecutivamente, desde os tempos de Pedro Tojal até ao desconhecimento do meio por parte de Luís Osório.

Neste espaço já se apontou várias vezes o porquê do insucesso do Rádio Clube (RCP). 36 funcionários da emissora enfrentam, agora, o desemprego.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Workshop de Comunicação em Rádio

O Grupo r/com realiza, nos próximos dias 2 e 3 de Julho, a 5.ª edição do workshop de Comunicação em Rádio e cujos formadores são António Sala, ex-locutor/realizador principal da Rádio Renascença e Presidente do Clube Renascença,e Luís Loureiro, ex-locutor/realizador/coordenador de Ppogramas da Rádio Renascença e da RFM e Docente no Curso Superior de Comunicação Social e Cultural da Universidade Católica Portuguesa.

O workshop custa 200 euros e as inscrições podem ser efectuadas em www.geniusymeios.pt.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Workshop na RadiaLX 2010

No contexto da programação do Festival de Arte Rádio - RadiaLx 2010 - destaca-se o workshop que o artista e investigador Udo Noll, fundador do Project Radio Aporee, irá realizar nos dias 2 e 3 de Julho no Goethe-Institut em Lisboa.

"O projecto radio aporee ::: maps torna possível aos utilizadores combinar gravações de autor com a sua geo-localização. Deste modo, permite criar um mapa, uma cartografia de espaços acústicos baseados na geografia visual do Google Maps. Diversas funções de navegação, busca, entrada e reprodução, abrem a possibilidade delocalizar e escutar lugares existentes e adicionar novas gravações sonoras, incluindo meta-informação. 

Na oficina a decorrer no Goethe-Institut em Lisboa, Udo Noll explana e partilha ideias e perspectivas sobre os aspectos artísticos, técnicos e organizacionais do seu projecto. Durante ambos os dias da oficina, os participantes efectuam expedições acústicas no espaço público em redor do Goethe-Institut, onde gravam e geo-localizam o seu percurso no seio do projecto. Para isso, utilizam dispositivos GPS, tornando disponíveis os percursos específicos no espaço sonoro do mapa digital. Os traços dos particiantes poderão ser seguidos através da web e actualizados no stream rádio".
 

segunda-feira, 21 de junho de 2010

RadiaLx 2010

Vai decorrer, em Lisboa, o Festival Internacional de Arte Rádio - RádiaLx 2010. O evento terá lugar nos dias 1, 2 e 3 de Julho no Goethe-Institut Lisbon, no Jardim da Estrela, no Museu das Comunicações e no Lumiar Cité.

domingo, 20 de junho de 2010

Vencedores "Prémios Spot"

Os vencedores dos "Prémios Spot" são:


Categoria: MARKETEER

Anúncio: Projecções
Anunciante: EDP
Agência Criativa: McCann
Agência Meios: Media Edge CIA

Anúncio: Reacção Baralhado
Anunciante: Vodafone
Agência Criativa: JWT Agência Meios / Tempo OMD

Categoria: OUVINTES

Anuncio: IZI - É Fácil
Anunciante: IZI - Mestre Maco
Agência Criativa: EURO RSCG
Agência Meios: MediaCom

Categoria: CRIATIVIDADE

Anúncio: Piercing
Anunciante: GALP
Agência Criativa: BBDO-Portugal
Agência Meios: Tempo OMD

Anúncio: Braçadeiras
Anunciante: Peugeot
Agência Criativa: Euro RSCG
Agência Meios: Media Planning

Categoria: RESPONSABILIDADE SOCIAL

Anuncio: Mc Sorrisos
Anunciante: Fundação Infantil Ronald McDonalds
Agência Criativa: TBWA
Agência Meios: Espaço OMD

Categoria: INOVAÇÃO

Anuncio: BES Mundial
Anunciante: BES
Agência de meios: Media Edge CIA
Emissora: TSF

Anuncio: Compacto MiTo RFM
Anunciante: Alfa Romeo
Este anuncio foi produzido pela emissora RFM

Anuncio: Lying Down Games
Anunciante: Optimus
Agência de meios: Arena
Emissora: Cidade FM

quarta-feira, 16 de junho de 2010

O Som Irrtitante das Vuvuzelas - Como o Atenuar

O mundial de futebol que decorre na África do Sul tem uma característica sonora: o som contínuo das Vuvuzelas. Quem escuta os relatos radiofónicos tem sempre um som irritante (é uma opinião) debaixo da voz do relatador.

A partir dos estádios onde decorrem as partidas, não é possível eliminar completamente o ruído, porque, mesmo que se eliminassem os microfones que captam o ambiente, algum barulho seria sempre captado pelos microfones necessários ao relato.

Uma solução é apontada aqui:



A frequência fundamental da Vuvuzela ronda os 230 Hz. O video mostra que se foi filtrando em volta dessa frequência e adicionando filtros nos hamónicos (multiplos da frequência fundamental).

O equalizador apresentado no vídeo é do Logic - um editor áudio exclusivo da plataforma Mac OS - mas quase todos os programas de edição têm um plug-in semelhante.

O vídeo foi realizado pela Record Producer. Thanks David, for the tip.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Novo Provedor do Ouvinte da RTP

Mário Figueiredo vai substituir o Provedor do Ouvinte da RTP cessante - Adelino Gomes. O nome foi aprovado pelo Conselho de Opinião das emissoras radiofónicas da RTP, órgão consultivo que tem poder de veto nestas decisões.

Mário Figueiredo, além de professor, tem feito carreira na RDP (agora, Rádio e Televisão de Portugal), onde começou como locutor de programas e foi chefe do departamento de Produção e Realização Publicitária, e na RTP. Mário Figueiredo apresenta, actualmente, o programa "Pontos nos i(s)".

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Apesar de Tudo...

...da televisão, da Internet, das consolas de jogos, dos Leitores de Áudio Digital (LAD) dos telemóveis, etc., mais de metade dos portugueses ainda escutam rádio, segundo o Bareme Rádio da Marktest. O estudo apresenta dados que demonstram que 57% dos residentes em Portugal continental com 15 ou mais anos de idade declararam ter ouvido rádio na véspera.

Em 1996 (4º. Trimestre), 61,4% da População portuguesa com 15 ou mais anos escutava rádio. Ou seja, numa altura em que a Internet ainda era uma curiosidade, ainda existiam poucos telemóveis, e os LAD resumiam-se a Mini-discs ou a leitores DAT, mas eram muito poucos. Naquela altura ainda a cassete analógica era a rainha.