«aquela magia da música que vem do éter, é um hábito que se está extinguir (…) a rádio enquanto escuta caseira é um hábito que faliu e que nos fugiu, e não há maneira de voltar». António Sérgio in "Suplemento DN" de 08 de Julho de 2005

quinta-feira, 5 de julho de 2007

Uma reedição

Na década de 1980, na RDP-Rádio Comercial, existia um programa onde se podiam escutar, entre músicas, coisas como «Cada vez há menos gente que se lembre de ter conhecido D. Afonso Henriques». Ou «Rádio é uma peça do braço do gira-discos». Estes ditos eram da autoria de Carlos Cruz, Joaquim Furtado, José Duarte, José Fanha, Mário Zambujal, Bernardo Brito e Cunha, Eduarda Ferreira e Orlando Neves, que faziam, então, o programa “Pão com Manteiga”.
Uma selecção de ditos jocosos, piadas non-sense e anedotas foram transpostas para dois livros (um editado em 1980, outro em 1981), que agora têm, num só volume, reedição pela editora Oficina do Livro.
É uma amostra da boa rádio que se fazia na década de 1980.

2 comentários:

jpmeneses disse...

Boa rádio? Da melhor rádio lúdica que fez em Portugal nos últimos 30 anos. Que saudades desses sábados!

vitoscano disse...

Que saudades da Comercial antiga e eu só tenho 30 anos,recordo sempre o programa do Herman quando era puto, penso que se chamava Rebeubeu Pardais ao Ninho ou estou enganado?Ou de o meu pai escutar aqueles progrmas com boa música dos anos 60 do século xx, ou até do Joaquim Letria, aquando de uma polémica na Antena1 chegou a ter um programa lá(acho que foi pouco tempo antes de passar a rádio Rock e surgir o Homem que mordeu o cão).