«aquela magia da música que vem do éter, é um hábito que se está extinguir (…) a rádio enquanto escuta caseira é um hábito que faliu e que nos fugiu, e não há maneira de voltar». António Sérgio in "Suplemento DN" de 08 de Julho de 2005

domingo, 23 de dezembro de 2007

O novo director da Rádio Alfa

João Paulo Dinis vai assumir o cargo de director da Rádio Alfa, em Paris. O jornalista, que trabalhou 30 anos na RDP e que chegou a ser assessor de imprensa da Federação Portuguesa de Futebol, em 2003, viu-se, em 2006, no desemprego e colocou «um anúncio a pedir trabalho. No primeiro número do semanário Sol, publicou o apelo que dizia mais ou menos o seguinte: "Quero trabalhar. Jornalista com alguns cabelos brancos..." Na sua sequência, Emídio Rangel escreveu uma crónica a falar dele e a SIC fez uma reportagem sobre a sua situação. Em menos de duas semanas, Manolo Bello, da Comunicasom, arranjou-lhe trabalho no programa das manhãs da SIC, onde se manteve até agora, altura em que recebeu o convite para dirigir a Rádio Alfa, desafio que não hesitou em aceitar».
O nome de João Paulo Dinis pouco dirá aos ouvintes mais novos, mas os que têm mais de 40 anos (e eventualmente mais novos) lembram-se que este jornalista protagonizou um momento chave da história de Portugal. Foi ele quem, no dia 24 de Abril de 1974, às 22 horas e 55 minutos, transmitiu a senha que fez avançar a Revolução dos Cravos. Estava aos microfones dos Emissores Associados de Lisboa quando lançou a música “E depois do adeus”, de Paulo de Carvalho.
A Rádio Alfa existe há cerca de 20 anos e emite 24 horas por dia para a comunidade portuguesa que reside na zona da capital francesa.
Os maiores sucessos ao João Paulo Dinis no desempenho deste novo cargo.

1 comentário:

MariaDaPraia disse...

Para ti Joao Paulo Dinis desde os States, um grande Abraco desejando-te as maiores Felicidades em terras de Franca !
Teu Amigo de sempre
ZeManuel Santinho