«aquela magia da música que vem do éter, é um hábito que se está extinguir (…) a rádio enquanto escuta caseira é um hábito que faliu e que nos fugiu, e não há maneira de voltar». António Sérgio in "Suplemento DN" de 08 de Julho de 2005

sábado, 27 de outubro de 2007

Sons da história da rádio no sítio da RTP *

A Rádio e Televisão de Portugal (RTP) vai disponibilizar, através da Internet, sons históricos da rádio portuguesa. A autora deste projecto é Inês Forjaz, jornalista da RDP, que lembra «que são fragmentos de história (...) que o arquivo da rádio guarda e que deviam ser acessíveis ao público em geral (…)».
O projecto tem como modelo as experiências da BBC, em Inglaterra, ou da norte-americana National Public Radio e colocará on-line sons desde 1936».
O Público On-line disponibiliza parte de uma reportagem da Emissora Nacional, aquando da partida de um contingente de soldados para o ultramar, em Junho de 1961. O repórter tenta passar uma imagem de festa e despede-se com um «até breve». Em fundo, escutam-se gritos de dor... lamentos de quem vê partir entes queridos... presságio de que para muitos não seria um até breve, mas sim adeus.
O arquivo da RTP não abrange só os sons da Emissora Nacional, mas também é detentora de arquivos do antigo Rádio Clube Português, dos Emissores do Norte Reunidos e dos Emissores Associados de Lisboa. Seria interessante não fosse só disponibilizados sons da Emissora Nacional, mas também das outras estações.

3 comentários:

appa disse...

Caro Jorge,

O projecto é de disponibilizar o máximo de sons e imagens — porque é um projecto da Rádio e Televisão de Portugal — e não de haver espécie alguma de parti pris com a antiga EN. Tudo o que foi e é empresas públicas de rádio e televisão em Portugal são fontes de obras para serem incluídas neste projecto.

A maior das limitações é a questão dos direitos. Por isso optamos por uma forma de licença adaptada à realidade da plataforma digital: Creative Commons. Partilhar a obra: promover o criador — salvaguardando os seus direitos — e dar ao público o acesso à sua história registada em meios audiovisuais.

António P. P. Almeida

Inês Forjaz disse...

Co-autora!
Este é um projecto tricéfalo, pertencendo as outras duas cabeças a Eduardo Leite e António Almeida.

Fica registada a sua sugestão, sendo certo que os espólios das emissoras associadas fazem hoje parte de um único acervo (RTP) o que os torna elegíveis em igualdade de circunstâncias. O espólio do antigo RCP (e não o novo) tem, por exemplo, excelentes reportagens da época do PREC. Assim de memória, e reportando-me ainda aos sons do RCP, destaco uma gravação de uma conversa telefónica entre um elemento do SNI e o único repórter que foi a Espanha quando foram encontrados os corpos de Humberto Delgado e da sua secretária...

Andrea disse...

http://radiolawendel.blogspot.com/2007/10/i-suoni-della-memoria.html

Andrea Lawendel
Milano, Italia