«aquela magia da música que vem do éter, é um hábito que se está extinguir (…) a rádio enquanto escuta caseira é um hábito que faliu e que nos fugiu, e não há maneira de voltar». António Sérgio in "Suplemento DN" de 08 de Julho de 2005

domingo, 7 de outubro de 2007

A nova temporada radiofónica

Muitas emissoras – principalmente as de cobertura nacional – têm grelhas de programação pensadas para os meses de Setembro a Junho. Como Julho e Agosto são, tradicionalmente, os meses de férias escolhidos pela maior parte dos portugueses, assiste-se a um menor consumo de rádio ou alteração dos hábitos de escuta.
Como tem sido hábito, as grelhas foram apresentadas em Setembro. Rádio Clube, TSF – Rádio Notícias, Rádio Renascença, RFM, Rádio Comercial, etc. mostraram os seus argumentos para conquistar novos ouvintes e manter fiéis os já existentes. A RFM e Rádio Comercial têm uma componente musical forte, enquanto as outras apostam, de uma forma geral, na informação, desporto e programas de entrevista e de contacto com os ouvintes, sendo que a música tem menor expressão.
As emissoras radiofónicas da Rádio e Televisão de Portugal (Antena 1 e Antena 3, de referir que a Antena 2 já tinha afirmado que a grelha estava estabilizada) também mudaram a programação e, no Porto, mudaram de morada, já que a RDP deixou as instalações na Rua Cândido dos Reis e foi para o moderníssimo centro de produção, em Vila Nova de Gaia.
Neste trimestre, o Rádio Clube vai tentar ganhar ouvintes – e provavelmente irá conseguir – já que apostou mais em programas de palavra e contratou profissionais conhecidos dos ouvintes em geral e que têm experiência em emissoras informativas.
A TSF – Rádio Notícias mantém o cariz informativo que a caracteriza, apostando no humor e em novos programas de informação e de opinião.
A Rádio Renascença continua igual, mas aderiu à onda nostálgica da década de 1980, criando um programa que terá festas em locais de diversão nocturna exclusivamente com música dos anos 80.
A alteração na rádio portuguesa mais lamentada pelos ouvintes, nesta nova temporada, foi o afastamento pela Rádio Comercial de António Sérgio – uma voz que atravessou gerações e teve a ousadia de apresentar novas músicas num éter nacional repleto lugares comuns.

4 comentários:

vitoscano disse...

Neste momento se queremos escutar os grandes dá rádio que já trabalhavam nos idos 70 e 80 do século passado quase a única hipotese é escutar a Antena1 e ouvir o Antonio Macedo,O Luis Filipe Barros(que agora tem um espaço novo de música dos 70) ou o José Duarte, ou em recurso escutar o Antonio Sala da RR ou o Vitor Correia do Desporto e Ana Sousa Dias no RCP, o que eu acho que é uma pena, pois ele ainda têm muito a dar á rádio.
Continuo na minha de achar os espaços de conversa da Antena 3 das Sextas(não tenho nada contra os do Fim de Semana, mas não é por serem ao Fim de Semana) á tarde um pouco fora de contexto se fosse na RR ou na Antena 1 não sei.

Ouvinte disse...

Eu gosto de ouvir o espaço de conversa às 19h de sexta-feira na Antena 3, "Conversas de Raparigas".

Ainda existe a ideia de que a Antena 3 existe só para pôr música... Não é isso que o serviço público tem de fazer. E por falar em serviço público, a "playlist" da Antena 3 está cada vez mais idêntica às das rádios privadas...

vitoscano disse...

Eu não acho que a Antena3 tenha de ser só para por música, apenas acho que o modelo as tematicas focadas naquele espaço das Sextas não são adequados para aquela formato de rádio para já não falar do espaço das 17.A Playlist da Antena3 pode estar mais próxima das privadas mas ainda tem muita coisa que não passa ou muito pouco nas privadas Franz Ferdinad,the Killers, Keny West,50cent, por exemplo falando de estrageiros ou no caso da tuga Raegun,Rita Red Shoes,Sam de Kid,etc isso praticamente não pode escutar em nenhuma rádio Nacional.E só porque passa nas outras não podemos lá ouvir Xutos,Cool Hipnoise,Kean, justin Timberlake ou Beyonce por exemplo tambem não vamos ser tão estanques e radicais.

vitoscano disse...

O problema da Antena3 é andar á procura de um público que não é o seu, levando isso a que o habitual se possa ir embora.É como eu digo a emissão das sextas apartir das 17h não visa o público jovem original da Antena3, procura algo que não se define bem o que a pode a longo prazo vir a tramar(não sou contra programas de conversa já aqui o disse). O programa da manhã da Antena 3 esta muito fraco o Marinho não puxa e a Claudia Semedo ainda tem muito que melhorar e o Markl é o Markl e pronto.É tambem um desperdicio o pouco tempo que a Ana Galvão uma das melhores apresentadoras da actualidade esta no ar, devia ter mais lugar na programção e não só aquilo de manhã(e um top ao fim de semana) talvez no horário da Lamy ou no da Catarina Limão que ainda esta um pouco verde(mas ela tem apenas 1 ano e pouco disto não a podemos criticar ainda muito).
A Vanda Miranda de manhã na Comercial é tambem um pouco um desperdicio pois ela é talvez a melhor voz feminina da comercial rivalisa muito com a Ana Isabel Arroja e o joão Vaz não puxa tanto pelo horário em parte antigamente preenchido pela Vanda. E continua ser uma pena das grandes não ter o Antonio Sergio no Ar.