«aquela magia da música que vem do éter, é um hábito que se está extinguir (…) a rádio enquanto escuta caseira é um hábito que faliu e que nos fugiu, e não há maneira de voltar». António Sérgio in "Suplemento DN" de 08 de Julho de 2005

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007

Sobre a Rádio Clube

Dizer bem da Rádio Clube:
É uma rádio de informação e palavra, remando contra a maré do “mais música e menos palavra”.
É, sem dúvida, diferente do que se fez até agora na rádio portuguesa. Copia o modelo espanhol da Cadena Ser (influência da Prisa). No entanto, não tem o nível qualitativo das emissoras espanholas.
Dizer mal:
Não foi uma entrada de campeão nem surpreendeu, como Luís Osório tantas vezes afirmou que ia acontecer. Tal como seria previsível, 25 convidados numa manhã era uma tarefa difícil de concretizar. Existiram alguns convidados, mas nunca chegaram, nem de perto, aquele número tantas vezes anunciado. Pela boca morre o peixe.
Existiram falhas técnicas, que não são desculpáveis numa emissora – como os responsáveis tantas vezes fizeram questão de frisar – altamente profissional.
A informação de trânsito incorre nos mesmos erros de outras emissoras: só o há sobre Lisboa e, algumas vezes, sobre o Porto. O resto do país é paisagem.
As manhãs da Rádio Clube são diferentes da concorrência (RR, TSF e A1). Escolhem um tema e desenvolvem-no durante toda a manhã, relegando para segundo plano outras notícias. Os noticiários da tarde e noite são inferiores ao das outras estações emissoras.
A frequência no Porto mudou. Dos 89.50 MHz sedeados em Matosinhos, e de difícil escuta em alguns pontos do Porto, passou-se para os 90.00 MHz da cidade Invicta, frequência onde era retransmitida a Foxx FM e depois a Cidade FM (que, entretanto, voltou aos 107.20 MHz). Uma confusão.
Nos dois textos anteriores sobre a Rádio Clube foram colocados quase três dezenas de comentários. Neles analisa-se, critica-se ou sugerem-se alterações. Também se escreveu no Blogouve-se e no Rádio e Jornalismo sobre a nova Rádio Clube.

9 comentários:

Anónimo disse...

já rolou uma cabeça. a sra do espeço 00-02 foi substituida. o que aconteceu?

Anónimo disse...

Minuto a minuto...há coisas que só acontecem no Rádio Clube...em Coimbra,hoje, às 8,55, estava a passar o programa... da noite de ontem, que pelos vistos era gravada por uma tal Tânia....uma semana depois as calinadas continum minuto a minuto

Anónimo disse...

...E antes das 10, o noticiário local caiu em cima do nacional e foi cortado pelo nacional. Como diz o coveiro da Capital, é uma rádio muito profissional.
Força

Anónimo disse...

Quanto a mim, os programas vão melhorando. O Minuto a minuto de hoje com a entrevista ao Santana Lopes e tudo o mais pareceu-me um programa bem estruturado e dinâmico (comentários sobre as televisões, actores convidados, diferentes rubricas...)
Fala-se na SER. Proponho uma experiência: ouvir (dar um cheirinho nem que seja) algumas estações espanholas. É provável que não gostem, o conceito de rádio é radicalmente diferente do português... mas fica aqui a minha sugestão (agora que pela net é possível).
www.cope.es
www.ondacero.es
www.cadenaser.com
www.puntoradio.com
www.rtve.es

Cumprimentos
José

Anónimo disse...

Eu gosto do modelo das rádios espanholas aqui referidas. Deviam ser implementadas em Portugal!

Anónimo disse...

A mim não me agradam lá muito...

Anónimo disse...

Os Portugueses só gostam de ouvir música nas rádios... e "levar" com locutores "banana", lendo coisas que não interessam a ninguém e transmitindo músicas escolhidas por outros, de qualidade duvidosa.. Bah

Foi um desabafo!

Hugo disse...

Quem é esta nova senhora que apresenta o espaço entre as 00 e as 2 tem uma voz muito grossa e não tem a piada que a outra tinha.Ainda agora começaram e já mudam o radialista,para mim não é o bom caminho,mas não sou eu que mando.Espero que não tenha sido despedida.

Anónimo disse...

Concordo com o Hugo. Sílvia Baptista fazia um bom trabalho. Aliás, sem ela o "posto de Escuta" perde todo o interesse. Eu propunha-a para o programa da tarde (Janela Aberta), uma vez que "a grande promessa da rádio", em palavras de LO, revelou-se um flop...
Há muita coisa por melhorar. Mas mesmo assim, o Rádio Clube está cada dia melhor. Parabéns ao JAF e à dupla de "Escolhidos a dedo": Teresa e Aurélio.

José