«aquela magia da música que vem do éter, é um hábito que se está extinguir (…) a rádio enquanto escuta caseira é um hábito que faliu e que nos fugiu, e não há maneira de voltar». António Sérgio in "Suplemento DN" de 08 de Julho de 2005

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

“Íntima Fracção” na rádio espanhola.

Estreou na noite de ontem (às 23 horas de Portugal) na EMA RTV , atravéz da Onda Local de Andalucía (OLA), o “Íntima Fracción”, a versão em castelhano de um dos mais antigos programas radiofónicos portugueses.
Um programa de rádio português ter uma versão espanhola é digno de registo, já que o mercado radiofónico espanhol é muito mais diversificado e competitivo que o português.
O “Íntima Fracción” vai para o ar às quartas-feiras e aos domingos às 00h00 (menos uma hora em Portugal), e pode ser escutado, em directo, na Internet ou por satélite (Hispasat: frequência 12.149 vertical, SR 27.500).
Parabéns ao Francisco Amaral, que demonstrou que, por cá, ainda se fazem bons programas de rádio.

3 comentários:

O SEXO E A CIDADE disse...

COIMBRA É UMA CANÇÃO
CHEIA DE ENCANTO E CORRUPÇÃO...

www.osexoeacidade.wordpress.com
- alternando por coimbra -

Luís Guilherme disse...

Onde chegou a pobre radiozinha nacional ! Tal como noutros sectores da vida portuguesa, os melhores vão-se embora. Mas na rádio ??? Acabei de ouvir, via net, o Francisco Amaral em espanhol. Um homem da rádio portuguesa, que ouvi durante tantos anos, se não estou erro, desde a minha adolescência nos longínquos anos 80 na Antena 1 e depois durante tantos e tantos anos na TSF, agora aparece-me a falar espanhol, mas, impressionante, mantendo o mesmo ambiente na emissão ! Com isto, fiquei a pensar porque não emigro eu também. A medíocridade, a futilidade, a facilidade, tudo isto tem lugar. A criatividade, a competência ... não. Este exemplo tocou-me imenso e deixa-me a pensar : será que temos nova vaga de emigração, só que desta vez não dos impreparados, mas sim dos melhores ? Enfim ... comecei a falar de um programa de rádio emigrado e derivei para questões políticas. Mas não é possível evitar o raciocínio. Desculpem. Uma GRANDE palavra de admiração para o Francisco Amaral pela sua qualidade e também pela coragem. Isto deve ser caso único.

Anónimo disse...

felecito-o pelo seu bom gosto e uma excelente sensibilidade musical.saudações musicais