«aquela magia da música que vem do éter, é um hábito que se está extinguir (…) a rádio enquanto escuta caseira é um hábito que faliu e que nos fugiu, e não há maneira de voltar». António Sérgio in "Suplemento DN" de 08 de Julho de 2005

sexta-feira, 22 de junho de 2007

A ler no DN de hoje: O fim da rádio

O "Diário de Notícias" apresenta uma reportagem sobre um seminário que decorreu na Sociedade Portuguesa de Autores sobre a sobrevivência da rádio.
"A rádio vai morrer muito em breve"! Esta foi a sentença proferida durante o seminário e parece ser consensual entre os palestrantes.
Nos próximos dias voltarei a este assunto, com uma análise mais profunda.

1 comentário:

Observador disse...

Não concordo que a rádio irá morrer. Penso que as rádios musicais poderão ter os dias contados e as rádios notícias irão ganhar mais força. As rádios têm de se adaptar aos tempos modernos (Internet) e a utilização dos podcast, por exemplo. Em relação à publicidade, quem patrocina um programa de rádio, também irá patrocinar o podcast desse programa. Se a rádio não morreu com a TV também não irá morrer com a Internet.

Abraço