«aquela magia da música que vem do éter, é um hábito que se está extinguir (…) a rádio enquanto escuta caseira é um hábito que faliu e que nos fugiu, e não há maneira de voltar». António Sérgio in "Suplemento DN" de 08 de Julho de 2005

sexta-feira, 25 de Abril de 2008

Relembrar o 25 Abril de 1974

Passam hoje 34 anos da "Revolução dos Cravos". Hoje, mais do que nunca, pelo rumo que Portugal está a tomar, convém relembrar porque foi feita. Não é possivel deixar passar a data, já que a rádio foi o elemento chave para o sucesso.

Às 22 horas e 55 minutos do dia 24 de Abril de 1974, João Paulo Dinis - hoje director da Rádio Alfa, de Paris - aos microfones dos Emissores Associados de Lisboa, transmitia o disco que seria a senha para o inicio do movimento contra a ditadura.

Aqui fica o registo desse momento histórico

quarta-feira, 23 de Abril de 2008

Mais Uma Festa do QA80.


«Aí está ela, a noite de todas as recordações, a noite de todos os regressos. No próximo sábado, 26 de Abril, o Club Mau Mau recebe mais uma festa QUERIDOS ANOS 80, evento obrigatório para quem não passa sem os grandes sons da década dourada da pop. Com doze edições já realizadas, a noite QA80 é já uma instituição na cidade do Porto. Apareçam, dancem, resgatem o adolescente que ficou preso nos anos 80, e não se acanhem: venham à "cabina de som" dizer olá ao Ivo T e ao tarzanboy. Até sábado!»

Rádio Também É Solidariedade

A Rádio Autónoma vai animar o Banco Alimentar (BA) durante a próxima recolha de alimentos, uma acção do BA em supermercados e superfícies comerciais nos dias 3 e 4 de Maio de 2008.

A Autónoma vai estar no armazém de Alcântara a animar o trabalho dos voluntários (cerca de 300) que recebem e embalam os géneros recolhidos.

A Rádio Autónoma vai trabalhar com grupos de 2 e 3 animadores e 1 repórter, em turnos de 3 horas, Sábado e Domingo, das 12 às 24 horas.

terça-feira, 22 de Abril de 2008

Amanhã no Clube de Jornalistas

Aproxima-se a comemoração de mais um aniversário da revolução de 25 de Abril de 1974. A rádio teve um papel fundamental no desenrolar dos acontecimentos ocorridos à 34 anos. O “Clube de Jornalistas” desta quarta-feira tem como tema “A Comunicação Social no 25 de Abril”.

«Na semana de mais um aniversário do 25 de Abril, vamos discutir a utilização dos órgãos de informação pelos estrategas do levantamento militar. Das senhas que desencadearam as manobras, aos comunicados que foram mantendo a população informada, os media tiveram um papel activo, sobre o qual vamos reflectir em conjunto com o almirante Vítor Crespo, que nessa noite esteve no posto de comando, com Manuel Tomás, realizador de televisão e de rádio, responsável pela divulgação, no programa Limite da Rádio Renascença, da senha que trouxe os militares para a rua, e também com Mário Zambujal, actual presidente do Clube de Jornalistas, à época chefe de redacção do jornal "O Século". Teremos ainda o depoimento do historiador António Reis, que, em 1974, cumpria o serviço militar na Escola de Administração Militar e participou na ocupação dos estúdios da RTP no Lumiar. A moderação é de Dina Soares».

O programa “Clube de Jornalistas” vai para o ar às quartas-feiras, depois das 23h30, na RTP 2.

segunda-feira, 21 de Abril de 2008

Cursos Livres de Som na ESMAE

A Escola Superior de Musica e das Artes do Espectáculo (ESMAE) do Instituto Politécnico do Porto (IPP) promove um curso livre de “Sistemas de Sonorização para Técnicos de Som”, a realizar em Julho de 2008 nas instalações da ESMAE, sob a orientação de Gustavo Almeida - professor da Unidade Curricular de Equipamentos, Sistemas e Técnicas de Áudio, da Licenciatura em Música - Variante Produção e Tecnologias da Música, na ESMAE.

«Pretende-se que os formandos adquiram conhecimentos base essenciais para operar um sistema de som, com ênfase na componente prática, através de exemplos representativos de situações reais. O formando será capaz de identificar e compreender o funcionamento e a relação entre os componentes de um sistema de som, bem como de aplicar técnicas de captação e mistura».

São vários os tópicos a abordar no curso:

Fundamentos do som e do áudio
Frequência, comprimento de onda, fase, polaridade, decibel, transmissão eléctrica e acústica, soma eléctrica e acústica, filtros.
Mesas de mistura analógicas e digitais
Princípios de funcionamento e tipologia, estrutura de ganho.
Processamento de sinal
Equalização, compressão/limitação, expansão/gate, efeitos.
Microfones
Tipos, características, técnicas de captação.
Técnicas de mistura
Equilíbrio tímbrico, espacialidade, dinâmica, nivelamento.
Resolução de problemas
Instrumentação, feedback, ciclos de terra.

O curso está aberto a todos os interessados, mas tem um número máximo de 15 formandos e uma duração de 12 H (2 dias) o custo é de €120. A pré-Inscrição pode ser feita para cursoslivresptm@esmae-ipp.pt

quarta-feira, 16 de Abril de 2008

100 Anos do Nascimento de António Lopes Ribeiro

Passa hoje um século que nasceu em Lisboa o realizador e produtor cinematográfico António Lopes Ribeiro. Considerado um dos mais completos homens da sétima arte em Portugal, começou, ainda muito jovem, por se dedicar à crítica cinematográfica, sendo, depois, argumentista, realizador e produtor. Mas também fez rádio e televisão.

Tendo sido director da Emissora Nacional, António Lopes Ribeiro produziu um programa de jazz. A Telefonia Sem Fios também tinha presença nos filmes que realizou ou produziu. Quem não se lembra da frase “Alô Dona Rosa, chegou a sua filha do Brasil”, de “O Pátio das Cantigas”?

António Lopes Ribeiro faleceu em Lisboa a 14 de Abril de 1995.

domingo, 13 de Abril de 2008

Um Recorde de Comentários

São já oitenta o número de comentários no texto de 6 de Março, sobre a Antena 2.

Muito obrigado a todos os que visitam este blogue.

A Memória da Rádio Altitude

Via e-mail, chegou esta informação da Altitude FM:

«Mais de 120 horas de arquivo de programas e rubricas já se encontram disponíveis no novo podcast ALTITUDE: MEMÓRIA, acessível em http://www.altitudememoria.mypodcast.com/. Depois do sucesso que foi o podcast ALTITUDE: RÁDIO (em http://www.altitude.mypodcast.com/), onde é feita a actualização diária de conteúdos, foi iniciado um esforço para colocar online parte substancial do valioso arquivo sonoro da Rádio.

Simbolicamente o ALTITUDE: MEMÓRIA é disponibilizado no dia em que passam quatro anos desde o início da primeira Grelha de Programas estruturada (em 12 de Abril de 2004), depois de ter sido designada nova Direcção e nova Equipa (a 1 de Janeiro daquele ano), altura em que começou a caminhar-se para a consolidação do actual Projecto, através de um esforço em várias frentes: estratégia; planeamento; recuperação; modernização; afirmação; melhoria de meios e condições de trabalho; valorização de recursos, definição e reinvenção de modelos de programação centrados numa selecção musical de qualidade e numa informação regional dinâmica; conquista qualitativa de públicos.

Este tem sido o desígnio contínuo de uma pequena mas muito profissional e motivada equipa. Um trabalho que começou a ter expressão em 2004, que abraçou importantes desafios informativos em 2005 e que fixou em 2006 a matriz da actual Grelha de Programas, que vai na III Temporada.

É muito desse trabalho que agora está disponível no podcast ALTITUDE: MEMÓRIA, no desenvolvimento do conceito de self-media em que a Rádio também aposta. Neste tributo à História da Região nos últimos quatro anos, encontram-se online quase seis dezenas de edições do programa de grande entrevista Argumentário, onde muitas figuras rasgaram silêncios. Também é possível descarregar as edições de 2004, 2005, 2006 e 2007 de uma das marcas de referência desta Rádio: a Revista do Ano. Assim como primeiras edições de programas de autor, como o Sexto Sentido (o debate político semanal, iniciado em Fevereiro de 2006). E, para memória futura, todas as edições do Jornal da Campanha das eleições legislativas de Fevereiro de 2005, tal como alguns debates que antecederam as eleições autárquicas do mesmo ano. Há ainda trabalhos registados nos afectos da Rádio, como a visita a São Pedro do Rio Seco guiada pelo mais notável dos naturais da aldeia: o ensaísta Eduardo Lourenço.

Este é um arquivo aberto, que irá conhecer progressivamente novas entradas à medida que a Rádio for organizando aquele que é, sem dúvida, o mais completo acervo sonoro sobre a História da Guarda e da Região.

Um tributo à memória e um reconhecimento aos protagonistas. E uma homenagem ao trabalho de uma Equipa.

Refira-se que o podcast ALTITUDE: RÁDIO, que desde meados de Fevereiro último disponibiliza a actualização diária de programas, rubricas e crónicas, teve até à data (em menos de dois meses) quase 5300 visitantes. Os ficheiros disponíveis foram objecto de 2290 descarregamentos (downloads). Razões suficientes para a Rádio procurar retribuir esta relação de sucesso, oferecendo agora, pela mesma via, novos conteúdos da mesma marca: ALTITUDE. Enquanto, em permanência, se reinventa a si própria – para ser MAIS RÁDIO, MELHOR RÁDIO».

sábado, 12 de Abril de 2008

Jornadas sobre teatro radiofónico… em Espanha

Apresenta-nos o blogue Indústrias Culturais um texto com dois assuntos relacionados: «Certame de Narração Radiofónica Experimental em Madrid» e «I Jornada Sobre Narração Radiofónica: Escrever Com Sons, Desenhar Com Palavras - onde entra Eduardo Street».

É um texto a ler com atenção, sendo de realçar o prémio oferecido pela Universidad Complutense de Madrid para o melhor guião de teatro radiofónico apresentado.

Em Portugal já poucos se lembram dos serões passados junto ao receptor a escutar os folhetins radiofónicos ou uma peça de teatro adaptada à Rádio. A tradição do teatro na rádio já há muito que se perdeu. Embora existam aqui e ali algumas iniciativas, o que é certo é que já não se escreve (há muito) exclusivamente peças para rádio.

segunda-feira, 7 de Abril de 2008

Emissoras da RTP exclusivas para a Internet

A Rádio e Televisão de Portugal (RTP) está apostar na Internet como plataforma para novos canais. Primeiro foi a Rádio Mozart, durante as comemorações dos 250 anos do compositor, agora é uma emissora totalmente dedicada à música portuguesa – a Rádio Lusitânia.

Faltam, no entanto, conteúdos à Lusitânia, pois é apenas um fluxo de música, tal como se poderia escutar num Compact Disc, misturando-se todos os géneros musicais. Ora isto já pode ser feito há muito tempo, por qualquer pessoa, no Cotonete. Também por ser exclusivamente online, não chega à esmagadora maioria da população portuguesa. Esta seria a mais valia da RTP: os conteúdos. Infelizmente não existem.
Há projectos para mais dois canais na Internet, até ao final de 2008, sendo que já está decidido que um será dedicado à cidadania. Também estão previstas emissoras temporárias na Internet dedicadas ao "Euro 2008" e ao "Rali de Portugal".

quinta-feira, 3 de Abril de 2008

CPMCS quer revisão da Lei da Rádio

A Confederação Portuguesa de Meios de Comunicação Social (CPMCS) está contra as quotas de música portuguesa na Lei da Rádio.

«Em carta dirigida em 26 de Março ao Ministro dos Assuntos Parlamentares, por ocasião da consulta relativa à Quota de Música Portuguesa a vigorar até 3 de Maio de 2009, a CPMCS reiterou a sua oposição ao regime de quotas para a música portuguesa e reafirmou a sua objecção ao clausulado da Lei da Rádio.

Na verdade, não há produção de música portuguesa suficiente para alimentar uma quota de 25%, pelo que não faz sentido aquele regime.

Aliás, a CPMCS teve conhecimento de exposições endereçadas por responsáveis de Rádios e entrevistas públicas quanto à manifesta impossibilidade de cumprir esta determinação.

A CPMCS solicita, ainda, ao Governo que encare a alteração da Lei da Rádio conforme está previsto no seu quadro legal».